fbpx

A CERTIFICAÇÃO LEED – Por Um Mundo Cada Vez Mais Sustentável

Meio Ambiente

Luciano4

Origem e Conceito

O LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) é um sistema de certificação de edificações desenvolvido a partir de 1998 pelo USGBC (United States Green Building Council), entidade composta por mais de 14.000 membros que contribuem financeiramente para a pesquisa, desenvolvimento e adoção de práticas relacionadas à construção sustentável. No Brasil, seu representante legal é o GBC Brasil (Green Building Council Brasil), uma organização não governamental responsável por disseminar o Selo LEED no país, não sendo, entretanto, responsável pela certificação dos empreendimentos, que fica a cargo da entidade sediada nos Estados Unidos.

A Certificação LEED no Mundo e no Brasil

O Selo LEED adota critérios objetivos como a racionalização de recursos naturais (energia, água, etc.) atendidos por um edifício ou empreendimento, sendo que atualmente um número aproximado de 14 mil projetos no mundo todo já contam com esse certificado. O Brasil está na quarta posição dos países com maior número de empreendimentos, perdendo apenas para os EUA, EAU (Emirados Árabes Unidos) e China. Nossa posição foi alcançada em 2012, quando o país atingiu a marca de 50 prédios certificados e mais de 500 em processo de certificação.
O Processo de Certificação: Para que uma edificação obtenha a certificação LEED ela deve, primeiramente, ter seu projeto registrado junto ao USGBC e, após esse registro, o Selo apenas será validado após auditoria que irá averiguar o atendimento a uma série de pré-requisitos estabelecidos no registro.

Para a concessão da certificação LEED, um projeto sustentável não é apenas aquele que promove o aproveitamento de recursos naturais, como uso da energia solar, por exemplo, mas também precisa ser economicamente viável junto aos empreendedores, socialmente justo e culturalmente aceito, contribuindo para o crescimento das pessoas envolvidas de algum modo. O atendimento a estas exigências deve ser demonstrado à entidade certificadora.

Além dos pré-requisitos básicos indicados acima, outros são avaliados durante o processo de certificação, conforme a seguinte divisão em grupos:

Sustainable Sites: Sustentabilidade da localização;
Water Efficiency: Eficiência no uso da água;
Energy & Atmosphere: Eficiência energética e cuidados com as emissões na atmosfera;
Materials & Resources: Otimização dos materiais e recursos naturais a serem utilizados na construção e operação da edificação;
Indoor Environmental Quality: Qualidade ambiental no interior da edificação;
Innovation In Design: Uso de novas e inovadoras tecnologias que melhorem o desempenho do edifício;
Regional Priority: Edificações que dão prioridade às preocupações ambientais regionais;

Tipos de Certificação LEED no contexto brasileiro

As pontuações e pré-requisitos da certificação LEED dependem do tipo de empreendimento a ser certificado. No Brasil atualmente existem oito selos diferentes, quais sejam:

LEED NC, para novas construções ou grandes projetos de renovação, geralmente prédios de utilização de uma única empresa ou de uma entidade como corporações e universidades;
LEED ND, utilizado para projetos de desenvolvimento de bairros ou localidades, onde a certificação é realizada para a parte urbanística de um condomínio, bairro, quadra residencial ou comercial;
LEED CS, para projetos na área que envolve edifícios e construções e também para o terreno ou áreas comuns da edificação, onde o empreendedor não tem responsabilidade sobre o projeto das áreas internas de cada unidade. Geralmente são prédios de uso coletivo para venda ou locação.
LEED Retail NC e CI, para lojas de varejo;
LEED Healthcare, para unidades de saúde;
LEED EB OM, para projetos de manutenção de edifícios já existentes, onde a certificação é realizada com base no desempenho da operação e na melhoria desta em edificações já existentes,
LEED Schools, para utilização em estabelecimentos escolares;
LEED CI, utilizado para projetos no interior de edifícios comerciais e realizada somente para os inquilinos de áreas de escritórios, visando melhorias de instalações existentes ou novas edificações.

O exemplo do Estádio Mineirão: Reformado para receber jogos da Copa das Confederações de 2013 e Copa do Mundo de 2014, o Mineirão, em Belo Horizonte, foi o primeiro estádio do Brasil a conquistar o selo LEED em seu nível mais pleno. O objetivo final foi o de maximizar a eficiência operacional e minimizar os impactos ambientais do empreendimento. O estádio, que possui aproximadamente 51.000 m² de área construída, contemplou a avaliação de projetos como reaproveitamento de água de chuva para utilização interna, geração de energia solar através de painéis fotovoltaicos instalados em sua cobertura, dentre outros processos que elevaram-no à condição de uma das arenas mais modernas do mundo.

Conclusão

Num mundo cada vez mais exigente no que diz respeito aos processos visando o desenvolvimento sustentável, a certificação LEED é mais um importante componente. Cada vez mais percebemos que a própria sociedade é a grande catalisadora dessas mudanças e o empreendedor, cada vez mais ciente disso, precisa se adequar inovando e se integrando a esse anseio.

Ius Natura © 2019. Todos os direitos reservados.