fbpx
responsabilidade ambiental

Importância da responsabilidade ambiental do empresariado

Conformidade Legal

Com o advento da Constituição Federal de 1988, o meio ambiente passou a ser tratado como um macro sistema pela sua complexidade.  Assim, a responsabilidade ambiental é necessária para controlar a exploração do ecossistema.

Ordem e responsabilidade ambiental

A nossa Carta Magna dedicou todo o seu capítulo VI à tutela do Meio Ambiente, destacando-o como um dos elementos da Ordem Social e consagrando-o como direito de todos, sendo ele um bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida.

Do mesmo modo, estabeleceu que é um dever de todos preservá-lo para a presente e futura geração. E, justamente pensando na evolução do homem e na preservação ambiental, surge o Princípio do Desenvolvimento Sustentável.

Tal princípio procura conciliar a proteção do meio ambiente com o desenvolvimento socioeconômico. E o objetivo é melhorar a qualidade de vida ao consumir recursos naturais não renováveis.

O-empresariado

 

 

 

Essa dicotomia desenvolvimento/responsabilidade ambiental está ligada ao setor empresarial que abrange atividades industriais, comerciais e serviços.

 

 

 

 

Nesse sentido, o empresariado desenvolve um papel fundamental na proteção do meio ambiente, contribuindo com:

  • Programas de educação ambiental;
  • Pesquisas voltadas para novas tecnologias renováveis;
  • Diminuição de recursos no processo produtivo;
  • Implementação de sistemas de gestão ambiental,

como tantas outras medidas incorporadas a ideia de “economia verde”.

Essas medidas refletem também nas exigências de consumo de uma sociedade consciente que valoriza empresas com responsabilidade ambiental.

Economia verde

A economia verde também reflete no mercado de ações para empresas de capital aberto.

Atualmente, na Bovespa, há o ISE – Índice de Sustentabilidade das Empresas-, cuja finalidade é avaliar as empresas sob a perspectiva socioambiental mediante:

o cumprimento de requisitos legais de sustentabilidade, condicionando, portanto, no cumprimento da legislação ambiental por parte do empresariado para a manutenção do seu o bom desempenho no mercado.

Portanto, é dever do empresariado cumprir as exigências legais previstas em legislações voltadas para o desenvolvimento sustentável, buscando sempre a proteção do ecossistema para garantir a manutenção das presentes e futuras gerações.

Constituição Federal – Capítulo VI – DO MEIO AMBIENTE (ART. 225).

*Por William Lisboa –  Colaborador da Ius Natura

Ius Natura © 2019. Todos os direitos reservados.