fbpx

Aneel dá aval para produção doméstica de energia

Meio Ambiente

Por Sérgio Rios*

A Aneel aprovou em 2012 uma resolução na qual o cidadão pode ter desconto na conta de luz se gerar energia renovável. A resolução permite integrar geração doméstica ao sistema elétrico e a energia excedente fornecida à rede distribuidora pode abater custo ao pequeno produtor.

A medida é válida para geradores domésticos que utilizem fontes como pequenas centrais hidrelétricas, matrizes eólica (ventos), solar ou biomassa. A regra vale para a micro geração (até 100 kW) e mini geração (até 1 MW).

Com isso, a energia excedente produzida por moradias que, por exemplo, tenham painéis solares instalados, poderão fornecer eletricidade para a rede distribuidora. O consumidor receberá um crédito que poderá ser abatido na conta de luz em um prazo de 36 meses.

O sistema domiciliar para gerar energia com a luz do sol pode custar cerca de R$ 20 mil. É importante para o produtor verificar se as empresas concessionárias de equipamentos para produção de energia seguem os requisitos legais.

Bom exemplo

A tecnologia avança cada dia mais rápido, o que nos faz seguir na mesma velocidade. Países como Alemanha, EUA e Japão tem trocado sua matriz energética por painéis solares: energia produzida através de biomassa e energia eólica.

Alguns bairros da cidade alemã de Munique chegam a gerar 20% da energia consumida com luz solar. Além disso, o uso de resíduos é uma das apostas no país germânico.

O desafio nestes países é a implantação de pequenas usinas de energia em cada casa, para que os cidadãos possam produzir sua própria energia e assim não depender mais da energia produzida em larga escala fornecida pelo governo.

Transmissão problemática

O desperdício de energia no Brasil é uma dura realidade num país de proporções continentais como o nosso, severamente criticado por organizações não governamentais brasileiras. De acordo com um relatório publicado no mês passado, o país tem registrado grandes perdas de quantidades de energia elétrica devido a problemas no sistema de transmissão elétrico.

Segundo a Aneel, entre 2007 e 2010 as perdas técnicas de energia no país atingiram índice de 7%. A Aneel não divulgou o percentual de perdas comerciais para o mesmo período.

Se faz necessária a gestão eficiente da energia para que as empresas possam prevenir perdas e contribuir com a evolução do uso consciente, gerando mais empregos, receita e renda, e colaborando por um mundo mais harmonioso com o meio ambiente.

Leia a resolução completa aqui.

*Sérgio Rios / Colaborador / Implantação Ius Natura

Ius Natura © 2019. Todos os direitos reservados.