Entenda como sua empresa pode lucrar mais através do ESG

Sem categoria

Você sabia que uma Gestão de Requisitos Legais eficiente pode ajudar seu negócio com as práticas de ESG? 

Para entender mais sobre a relação entre um bom gerenciamento legal e o Environmental, Social and Corporate governance – ESG, preparamos este artigo que te ajudará a compreender como essa gestão alinhada pode ajudar o seu negócio a faturar mais no mercado.

O que é ESG?

Acrônimo em inglês que representa: Environmental, Social and Governance, que em tradução para português significa: meio ambiente, responsabilidade social e governança, é um novo modelo de postura adotado pelas empresas que querem valer mais no mercado.

Através do ESG, empresas vem atuando com responsabilidade e comprometimento com seus funcionários, consumidores, produtores, economia, sociedade e meio ambiente.

Por muitos anos, as organizações visavam o lucro acima de tudo, passando por cima de questões de preservação ambiental, exagerando na cobrança por produtividade e resultados de seus colaboradores, e em alguns casos se envolviam com corrupção. Atualmente, com a chegada do ESG, a postura das empresas mudou. 

A mudança de comportamento em razão do ESG, proporcionou maior valor de mercado de investimento, mais respeito e reconhecimento positivo das organizações que seguem as diretrizes estabelecidas pelo acrônimo. 

Através do ESG um empreendimento pode minimizar seus impactos no meio ambiente, contribuir na construção de um mundo mais justo e responsável e manter os melhores processos de administração.

Além disso, o ESG também pode ser usado para investimentos com critérios de sustentabilidade. Em vez de analisar apenas índices financeiros, por exemplo, investidores também observam fatores ambientais, sociais e de governança de uma companhia levando um empreendimento a lucrar mais.

Como surgiu o ESG?

As primeiras menções sobre ESG surgiram em meados de 2005 através do relatório ‘’Who Cares Wins’’, em português: ‘’Ganha quem se importa’’. 

Este relatório foi uma iniciativa das Organizações das Nações Unidas, que ao juntar mais de 9 países, incluindo o Brasil, desenvolveu diretrizes e recomendações sobre pautas ambientais, sociais e governamentais na gestão financeira, dando ênfase aos ativos e  serviços de corretagem de títulos.

A conclusão do relatório foi que a incorporação desses fatores no mercado financeiro gerava mercados mais sustentáveis e melhores resultados para a sociedade.

 No entanto, ainda que desde 2005 a ESG tenha parecido uma ideia inteligente, foi apenas em 2020 que ganhou um forte espaço no mercado, pois foi nesta época que os fundos de ESG  conseguiram crescer o dobro do restante do mercado financeiro, segundo a Morningstar.

Desde então, o número continuou em alta, e pesquisas da PwC indicam que há possibilidade de 77% dos investidores abandonarem produtos e serviços de organizações que não atendam às diretrizes da ESG até este ano de 2022.

Quais empresas devem se adequar aos requisitos de ESG?

Segundo um estudo realizado pela consultoria BGC, empresas que adotam melhores práticas ambientais, sociais e de governança são, na verdade, fatores que contribuem com maior lucratividade.

Dessa forma, podemos concluir que empresas de variados portes e segmentos podem e devem se enquadrar às práticas de ESG.

Como exemplo, temos a publicação da revista exame com uma lista das que tiveram os melhores destaques em 2021 conforme as diretrizes de ESG. Veja a variedade de segmentos CLICANDO AQUI

Como relacionar ESG com gestão de requisitos legais?

Conforme já citamos, o acrônimo ESG une três fatores que mostram quanto uma empresa está disposta em ter uma operação mais sustentável em questões ambientais, sociais e de governança. Vamos entender melhor o que cada letra da sigla significa?

E – environmental

A letra E que significa environmental, e em português é traduzido como AMBIENTAL se refere às práticas de uma empresa em relação à conservação do meio-ambiente e sua atuação sobre temas como:

  • Aquecimento global e emissão de carbono;
  • Biodiversidade;
  • Desmatamento;
  • Eficiência energética;
  • Escassez de água;
  • Gestão de resíduos;
  • Poluição do ar e da água;

Na Gestão de Requisitos Legais, as normas relacionadas a todos estes temas após serem publicadas pelo órgão responsável, é colhida, analisada e disponibilizada em nosso software para consulta.

Por isso, se você faz parte de empresas que exercem atividades com mineração, ferrovia, energia, resíduos, agro, pecuária, etc. É de suma importância que você acompanhe quais as leis, portarias, normas regulamentadoras e demais textos normativos estão sendo publicados e o que cada um deles vem abordando.

Dessa forma, sua empresa conseguirá acompanhar dentro dos prazos como estar em conformidade com as pautas ambientais.

S – social

A letra S representa à relação de uma empresa com a sociedade e as pessoas que colaboram com a organização, por isso, refere-se a temas como:

  • Diversidade da equipe;
  • Engajamento dos funcionários;
  • Proteção de dados e privacidade;
  • Relacionamento com a comunidade;
  • Respeito aos direitos humanos e às leis trabalhistas.
  • Satisfação dos clientes;

Diversidade de gênero, raça, idade, estrutura familiar, grau de escolaridade, deficiência, são recrutados a fim de estabelecer uma empresa diversa, capaz de ter um quadro de funcionários variados e dando espaço e oportunidades para pessoas capacitadas que não teriam espaço no mercado em razão de preconceito ou falta de estrutura e orientação do recrutamento ,dinâmica e estrutura da empresa

Além da diversidade, a atenção e cuidado com a rotina do trabalhador também pode ser levado em conta no quesito social da ESG. 

Recentemente foi publicado que Burnout (colocar link) se tornaria doença ocupacional. 

Este tema não só faz parte de questões sociais como visto no ESG, como corresponde à saúde e segurança ocupacional do trabalhador.

Ou seja, realizar uma Gestão de Requisitos Legais sobre SSO é uma das formas de manter-se atento às atualizações das normas e consequentemente atento a ESG.

G – governance

Por fim, a letra G se refere à administração de uma empresa, à governança. Por exemplo:

  • Composição do Conselho;
  • Conduta corporativa;
  • Estrutura do comitê de auditoria;
  • Existência de um canal de denúncias.
  • Relação com entidades do governo e políticos;
  • Remuneração dos executivos;

Muito ligada ao compliance empresarial, quem realiza uma boa gestão de requisitos dentro deste escopo, consegue colocar a empresa em patamares diferenciados sendo vista com bons olhos pelo mercado financeiro.

Gestão de Requisitos Legais para ESG

No tópico anterior foi possível conhecer como são os ramos dentro de cada área do ESG.

Para cada segmento há normas regulamentadoras, leis, portarias e decretos sendo publicados diariamente.

Uma gestão do requisitos capaz de gerenciar as normas, classificá-las e organizá-las conforme cada escopo: ambiental, social e de governança, ajuda as empresas a colocar em prática as diretrizes de ESG e com isso ir se alinhando e ganhando o reconhecimento positivo no mercado.

É por isso, que realizar a contratação de um sistema de gestão de requisitos legais pode salvar um empreendimento.

Se minha empresa não gerenciar a Gestão de Requisitos Legais, fica prejudicada no ESG?

Você pode até não utilizar um software personalizado para fazer a gestão legal da sua empresa, mas já imaginou o prejuízo de tempo, energia e dinheiro em não realizar este gerenciamento?

Diariamente são publicada inúmeras normas de variados orgãos. Não acompanhar essas normas pode deixar uma organização desinformada quanto as diretrizes legais que devem obedecer.

Dessa forma, não se atentar às exigências legais, podem dificultar que sua empresa se adeque e se destaque nas exigências do ESG. 

Então, quanto menos adequada, menos valorizada pelo mercado financeiro.

Como vimos está relacionada aos recursos naturais, agropecuária, gestão de resíduos, poluição entre outros.

Ambiental: veja abaixo, tipos de normas que estão no nosso software, devidamente analisadas e atualizadas e prontas para ser acessadas por organizações que pretendem seguir as leis ambientais.

  • Meio ambiente – NR 18
  • Destinação adequada de resíduos industriais. – NR 25
  • Prevenção de riscos ambientais – NR 09
  • Decreto Nº 9.406, de 12 de junho de 2018 – Mineração
  • Lei Complementar Nº 140, de 8 de dezembro de 2011 – Licenciamento Ambiental

Social: voltado a questões políticas e trabalhistas, diversidade e participação dos funcionários, privacidade e proteção de dados. Veja normas que podem ser encontradas no nosso software e contribuir para sua pratica social de ESG:

  • ISO 26000 – Responsabilidade Social
  • Lei Nº 13.146, de 6 de julho de 2015 – Lei da pessoa com deficiência
  • NR 17 – Saúde e Segurança Ocupacional
  • Decreto Nº 10.854 de 2021 – Leis trabalhistas

Governança: muito relacionado a questões de suborno, transparência, ética, remuneração da alta administração, estrutura dos comitês de auditoria e fiscal. Algumas normas que dispõem sobre este escopo:

  • ISO 37001, também conhecida como norma anticorrupção ou antissuborno
  • Lei no 13.303/16 – Lei da Responsabilidade das Estatais ou Lei das Estatais

Utilizando uma boa Gestão de Requisitos Legais, sua empresa conseguirá administrar e se adequar com facilidade ao ESG.

E como citado várias vezes anteriormente, as empresas que estão atendendo as diretrizes do ESG, estão lucrando e ganhando cada vez mais espaço no mercado. Sendo assim, não fique de fora, expanda seus negócios e garanta, de verdade, um mundo melhor e mais honesto para vc, seus colaboradores e amigos.

Alguma dúvida sobre este artigo? Deixe nos comentários, irei responder você.

Até mais!

One comment

  1. […] promover uma boa reputação e lucros para sua organização. Para entender mais sobre isso, clique AQUI e veja o artigo que preparamos sobre ESG. Ficou alguma dúvida? Tem alguma observação? Fale com a […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ius Natura © 2021. Todos os direitos reservados.