27 de maio | Dia Nacional da Mata Atlântica

Sem categoria

A Mata Atlântica, como o nome já indica, faz referência à variedade de florestas úmidas que podemos encontrar em nosso litoral Atlântico. A exuberância dessas matas é tamanha que alguns dos navegadores pensavam que chegavam ao paraíso na terra. 

Com as copas das árvores muito altas, alcançando os 15m de altura, o que havia embaixo era mata fechada, com muitas samambaias e cipós, e muitas vezes bastante escura. 

O naturalista inglês Charles Darwin nos conta em seu diário qual a sensação de estar na Mata Atlântica à noite, ao som de centenas de insetos e sapos que coaxavam. Mesmo com todo esse longo período de degradação, ainda hoje, o bioma nos oferece riqueza de recursos e de biodiversidade. 

Foi nessas florestas que abundou o Pau Brasil, hoje considerado em perigo de extinção. É para essas matas que nos batizaram que dedicamos o artigo de hoje! 

A Mata Atlântica tem aproximadamente 50 milhões de anos, mas foi nos últimos 500 anos, com a chegada dos europeus, que ela sofreu sua maior degradação. Hoje o total preservado da mata chega a somente a 25%, o que ainda é muito pouco em comparação com a importância desse bioma para a manutenção do clima na região central do Brasil.

História de preservação da Mata Atlântica: 

Já é notório o fato de que a degradação das florestas nativas contribui muito para a aceleração dos processos de aquecimento global, portanto, traremos alguns exemplos de conservação que deram certo, com bastante empenho das partes envolvidas. 

Parque Estadual da Pedra Branca

O parque foi criado pela Lei Estadual nº 2.377 de 28 de junho de 1974, no então Estado da Guanabara. O parque tem um total de 12.491,72 hectares e é fundamental para garantir a estabilidade hídrica de uma região tão populosa como a região metropolitana do Rio de Janeiro. Além disso, ele promove a preservação de espécies ameaçadas endêmicas da Mata Atlântica. 

O parque possui diversos atrativos e trilhas, além de ser um santuário de pássaros, classificado internacionalmente como IBA (Important Bird and Biodiversity Area – em tradução livre, Área Importante para as Aves e para a Biodiversidade), título dado pela BirdLife International

O site do Instituto Estadual do Ambiente oferece informações importantes aos interessados, além de informações de contato. Acesse o site do Inea clicando aqui.

Parque Estadual do Rio Doce

Para os apaixonados por ecoturismo e por trilhas, o Parque Estadual do Rio Doce, localizado a aproximadamente 250 km da capital mineira, é um atrativo em potencial! O histórico de preservação do parque tem sua origem ainda no século passado, na década de 1930, com os esforços do arcebispo de Mariana, Dom Helvécio Gomes de Oliveira, que já fazia forte pressão para a preservação da área. Foi somente em 1944 que a região seria oficialmente reconhecida como Parque Estadual. 

 O parque conta com uma área de 36 mil hectares, o que faz dele a maior floresta tropical do Estado; além disso, em termos de água doce, o parque alberga ao menos 140 lagoas, o que o coloca abaixo somente dos gigantes Pantanal e Amazônia em termos de complexos lacustres. 

Para quem deseja conhecer todos os atrativos, a Agência de Desenvolvimento do Circuito Turístico Mata Atlântica de Minas, cuja sigla é CTMAM, reúne os mais diversos programas nos vários municípios que cortam a região. O site da agência conta com a divulgação de eventos culturais, além de uma vasta gama de opções de lazer. 

Associação Mico-Leão-Dourado e a Mata Atlântica

Uma das principais causas da morte de animais silvestres é pelo atropelamento em rodovias. No caso da Mata Atlântica, cortada inúmeras vezes por rodovias que ligam as duas maiores cidades do país, os acidentes não são poucos: um estudo feito pela Universidade Federal de Lavras aponta que morrem anualmente 475 milhões de animais silvestres atropelados em rodovias brasileiras. 

A Associação viu-se com a missão de conservar uma das espécies mais ameaçadas da Mata Atlântica, endêmica do Estado do Rio de Janeiro, e luta desde a década de 1960 para alcançar tal objetivo. Os caminhos são tortuosos e cheios de trechos que parecem intransponíveis; entretanto, com o empenho e a garra de dezenas de pesquisadores e voluntários de todo o mundo, o projeto colhe excelentes resultados até o presente momento. 

Hoje é possível visitar o parque que abriga a maior parte dessa população de micos, que fica na cidade fluminense de Silva Jardim, mediante agendamento prévio neste link. O parque funciona de quinta a sábado de 8:30 às 16:00. O parque dispõe de diversas trilhas, atividades, cursos, brincadeiras e até um mini safári para pessoas com dificuldades de locomoção. Já pensou em dar um passeio pela Mata Atlântica? 

Desafios do presente

A Mata Atlântica acompanhou todos os ciclos econômicos da história recente do Brasil, sendo assim usada de diversas formas – muitas delas sem emprego de quaisquer técnicas de manejo do solo ou de recuperação das áreas degradadas. 

Podemos dizer que termos salvado as florestas que existem hoje é um milagre e isso se deu graças aos esforços de muitos pesquisadores, naturalistas, povos indígenas e voluntários que batalharam para preservar um dos biomas mais biodiversos do mundo!

As técnicas de manejo de solo ineficazes somadas aos mais diversos problemas sociais do Brasil levaram a região de Mata Atlântica fluminense a vivenciar tragédias naturais apocalípticas nos últimos dez anos. Além disso, a crescente atividade minerária na região de Minas Gerais contaminou o Rio Doce de tal forma que o rio contaminou todos os seres que nele vivem e que dele dependem com metais pesados. 

Para que nós e as gerações vindouras possam desfrutar do meio ambiente, de seus recursos e de toda a exuberância e encanto das florestas da Mata Atlântica é primordial que façamos a nossa parte como cidadãos usando a arma mais poderosa: o voto. 

Buscar candidatos com uma vertente ambiental sólida, bem traçada e com um Plano de Governo em consonância com as metas estabelecidas pela ONU e por outras instituições de relevância em conservação ambiental é uma boa estratégia para mudarmos a situação dos nossos biomas. 

E na hora de colocar o nosso investimento em empresas, ao consumir seus produtos, é essencial escolhermos empresas que tenham certificações de meio ambiente, como a ISO 14001. A Ius Natura ajuda empresas interessadas em proteger o meio ambiente e o planeta a obterem as certificações relacionadas ao meio ambiente.

Nossa missão é preservar o meio ambiente aplicando tecnologia de ponta na Gestão dos Requisitos Legais das empresas.

Saiba mais sobre a certificação ISO 14001

*Feito por: Davi Maia – Colaborador Ius Natura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ius Natura © 2022. Todos os direitos reservados.